13 de dezembro de 2011

"O destino não é nada além de atos que realizamos em um estado prévio de existência..."


Ralph Waldo Emerson
 

11 de novembro de 2011

8 de novembro de 2011

 

Algumas pessoas não sabem, ou não tem ideia do poder que a distância tem...
E não estou falando daquela distância 'boa' que você pode ter daquela pessoa que você não suporta ou que você não quer nem ver perto...
Mas o outro lado da distância, da que separa as pessoas que se ama, das pessoas que querem mais que tudo estar perto...
Essa distância consegue estar presente em cada segundo do dia, aliem tudo que você faz te lembrando que alguém que você ama e está longe poderia estar vivendo aquele momento com você, por mais simples e "bobo" que ele seja, mas que no fundo você sabe, se essa pessoa estivesse ali, seria tudo diferente, seria especial...
A distância consegue manipular os pensamentos dessa forma, consegue machucar... E eu estou dizendo no sentido físico da coisa... A distância machuca, cria uma ferida enorme.. E em um lugar que você não alcança para poder curá-la, para poder tentar "consertar", ela machuca bem no fundo do coração. E ela não se contenta em fazer pequenos furos, ou cortes... A cada dia ela deixa essa ferida mais funda, mais dolorida, para que você possa se lembrar mais ainda da presença dela na sua vida...
Eu a odeio.
Com todos os sentidos da palavra, com todo o sentimento possivel. E eu achava que não conhecia o ódio...
Mas é isso, não existe outro sentimento...
Odeio o fato dela me deixar separada de quem amo, odeio ela gritar e jogar na minha cara que ela é melhor quando eu procuro um abraço de quem eu não posso ter, odeio quando ela ri quando o que eu quero é um colo e a única coisa que encontro é o vazio...
Eu sei que o único sentimento capaz de vence-la é o amor, e eu sei que ele é enorme, imensurável...
Mas as vezes fica dificil de deixar ele ser mais forte, as vezes fica dificil deixar ele falar mais alto...
Como hoje...
Eu sei que o amor está aqui... Que está tentando cicatrizar todas as feridas que ela deixou aberta...
Mas hoje...
Hoje é um daqueles dias que ela vence, que ela me mostra que pode ser grande, e o quanto pode machucar, oq uanto ela pode me deixar sem chão e assustada...
Sim, eu tenho medo...
Medo de que o amor não sobreviva a ela...
Que ele se canse de lutar contra suas feridas,ou que elas sejam muito intensas ao ponto dele desistir...

E eu só queria ser forte o suficiente para vencê-la e não deixar que essas lágrimas continuem a cair...
Pelo menos isso...
Pelo menos uma vez...

23 de outubro de 2011


1 fato sobre a minha pessoa: Eu odeio chorar na frente dos outros. Odeio demonstrar fraqueza, odeio demonstrar que eu não aguento alguma coisa... O que é irônico se considerarmos que eu sou uma das pessoas mais fracas que conheço...
Mas é, eu tenho esse defeito...
Acho que por isso escrevo tanto, por isso eu sempre me calo quando quero falar o que tá explodindo dentro de mim, chorando só debaixo do chuveuro quando as lágrimas se misturam com água, acho que na ilusçao de que não doa tanto...
Talvez por isso eu pareça "forte" para algumas pessoas. Só que no meu caso, a fortaleza, é ausência de expressar fraqueza, não a ausência dela...
Por que isso? Não sei...
Medo, quem sabe?
A maioria das vezes em que eu me expus eu sai mais machucada, mas doída... E às vezes vc simplesente se cansa de sempre sair ferido, de não conseguir ficar melhor, e de não adiantar por tudo o que sente pra fora... E aí, você fica assim... Como eu estou agora. Louca por um colo, desesperada por um abraço, daqueles que você não precisa dizer nada, só ficar ali ouvindo sua própria respiração e se controlando para não derramar um rio de lágrimas... 
Eu achava que a vida andava fácil ultimamente, e engano o meu... Ela nunca esteve tão complicada...
Eu nunca me vi tão perdida... Sem saber qual próximo dar, em qual direção. Sem saber tomar uma atitude sequer! Tudo be, a vida é feita de erros, mas acontece que chega uma hora que você simplesmente se cansa de errar, de sofrer mais, de machucar mais... Você cansa de tentar continuar com seus planos, mesmo sem saber se eles são o certos, principalmete quando você tem todo mundo te gritando que não são...
Certo, sei também que não deve-se ouvir a opnião alheia e fazer aquilo que se quer, aquilo que você acha que vale a pena e etc. Só que esse discurso é tão mais fácil no papel... Tão mais fácil da boca pra fora... A prática, é quase que impossível, principalmente na minha situação hoje.
Eu queria ter forças e coragem suficiente para jogar tudo para cima, e fazer as coisas do meu jeito. Você pode virar para mim e dizer "mas você pode" e eu te digo que não, eu não posso. Eu não posso largar tudo, eu não posso simplesmente ir contra tudo. Eu não sou assim. E é, isso pode ser errado, mas tentar mudar isso agora, depois de tanto tempo, não vai me fazer bem, e acredite eu já tentei...
Covarde. 
Sim, você pode me definir assim. Eu sou uma covarde por achar que engolir tudo e fazer as coisas conforme as outras pessoas me diz, é o correto, ou que vai me fazer feliz. Sou covarde por não por minhas lágrimas para fora, sou covarde por não ter forças para lutar pelo que eu quero..
Força...
É algo que eu sei que está aqui em algum lugar, mas acho que é tão pouca, que não gosto de gastar com o que não acho necessário. Deixo aqui na reserva para quando eu estiver bem fundo, para usar para subir mais um degrau, e então guardar de novo e tentar subir com as próprias pernas. E não é fácil, acredite...
Eu queria poder transformar as lágrimas ocultas em força suficiente para fazer o que eu quero, para fazer a dor passar... Achava que se eu chorasse até as lágrimas secarem, a minha tristeza, dúvida, covardia, iria embora junto com cada lágrima que escorresse pelo meu rosto, e mais uma vez eu estava errada...
Como é dificil ter que crescer e ter que tomar decisões que podem mudar para sempre o rumo da sua vida... Como é difícil ter que conviver com a dor, com a dúvida, com desejos...
Mas é nesse silêncio que tento dar um passo de cada vez, as vezes parando com agora, mas tentando ainda assim seguir em frente com uma ou outra lágrima deixada pelo caminho...

7 de outubro de 2011


Why things are not so simple, and I can not reach everything with my own hands?


Sabe, uma das coisas que eu sempre ouvi na minha vida é que eu deveria para de pensar tanto nos outros e pensar mais em mim...
Eu sei que eu já falei disso aqui também...
Mas as vezes acontecem situações nas nossas vidas que nos deixam pensando se as pessoas não teriam razão quando nos dizem certas coisas, e hoje eu me encontro assim...
Pensando...
Se eu realmente deveria seguir certos conselhos...
Às vezes dessa forma eu me  machucaria menos, eu me decepcionaria menos, eu sofreria bem menos...
Não sei, talvez...
O que eu quero dizer com isso é que é claro que o que eu penso, o que eu quero, o que eu desejo, ou planejo sempre esteve aqui, eu não sou uma pessoa que simplesmente não pensa e não tem vontades próprias, claro que eu tenho! Isso é comum em um ser humano, e eu não seria diferente mesmo as vezes acreditando que eu seja.
O que acontece de diferente, é que eu me acostumei a abrir mão de tudo isso pelas outras pessoas. E as vezes isso passa um pouquinho do que eu queria ter oferecido. Não estou sendo específica com nenhum acontecimente recente, não. Mas as vezes só cansa.. Só "enche" demais o pote das minhas vontades, elas transbordam e me da vontade de gritar, de berrar,...
Como agora...
^^
Não vou escrever...
Já conseguiram me interromper e eu vou parar para fazer algo para outra pessoa...
Deixa a escrita e o desabafo pra depois...

6 de outubro de 2011

"Nobody said it was easy,
No one ever said it would be this hard...
Oh take me back to the start..."

28 de setembro de 2011

É só que as vezes a saudade aperta, e consome...
E dói...
E não da pra controlar...





Eu queria poder ser mais forte, e conseguir ignorar alguns sentimentos...

27 de setembro de 2011


"Se seus olhos não estivessem abertos, você não saberia a diferença entre sonhar e estar acordado..."



continuação aqui

21 de setembro de 2011


Até quando...?

11 de setembro de 2011



And suddenly you see everything move away...
And you can not do anything ...

9 de setembro de 2011

"And in this crazy life and through these crazy times
It's you, it's you, you make me sing
You're every line, you're every word, you're everything
You're every song, and I sing along
Cause you're my everything"




You're every minute of my everyday...

Desejo² - Victor Hugo

"[...] Desejo também que tenha amigos,
Que mesmo maus e inconseqüentes,
Sejam corajosos e fiéis,
E que pelo menos num deles
Você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim,




 
Desejo ainda que você tenha inimigos.
Nem muitos, nem poucos,
Mas na medida exata para que, algumas vezes,
Você se interpele a respeito
De suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
Para que você não se sinta demasiado seguro..."

8 de setembro de 2011



"- O que quer dizer 'cativar'?
-Criar laços. Respondeu a raposa.
- Criar laços?
- Exatamente, disse a raposa. Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo..."

Obrigada por no meio de 7 bilhões de pessoas, ser o único para mim...
Por ser quem me cativou e me cativa todos os dias...
Por fazer o nosso mundo perfeito...
Por me fazer feliz...
Por me ensinar todos os dias sobre o amor...
Por me amar sempre...

Por ser parte essencial de mim...



I just love u...

always...