8 de setembro de 2011




"E então o principezinho voltou à raposa:
- Adeus, disse ele...
- Adeus, disse a raposa. Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos.
[...] Continuou a raposa:
- Foi o tempo que perdeste com a tua rosa que fez tua rosa tão importante.
- Foi o tempo que eu perdi com a minha rosa... Repetiu o principezinho, a fim de se lembrar.
- Os homens esqueceram essa verdade, continuou a raposa. Mas tu não a deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas."