6 de setembro de 2011


E é isso...
É essa a ideia de que todo mundo sempre vai ter...
A garota que deve sempre estar sorrindo, sempre de bom humor, a garota que está disposta a tudo para ajudar os outros, a que não reclama da vida, a que não pode levantar de mau humor, que não pode ter seus problemas, ou se tiver eles são simples e ela conseguirá resolver... 
A garota que já sabe o que quer da vida, que está em uma faculdade conceituada, que deixa a família toda orgulhosa das decisões que faz, a "boa moça", a que nunca sai da linha, a que quando erra, consegue consertar seus erros, a que não tem medo de sonhar e pensar no futuro...

Às vezes eu odeio essa "carcaça" que algumas pessoas colocam ou insistem em ver em mim...
Eu bem que queria ser aquela pessoa que vive rindo pra todo mundo, a palhaça que vive fazendo piadinhas, aquela que é a referência da família pra tanta coisa...
Mas essa não sou eu...
Eu tenho meus dias em que eu acordo de mau humor, aliás, em alguns deles de péssimo humor, dias que eu não quero sorrir, que eu não quero conversar, que eu não quero sair do meu quarto e encarar o mundo...
Por quê?
Por que essa vida toda, esse momento de agora me assusta.
E me assusta porque eu não tenho certeza se é o que eu quero para mim, se eu estou no caminho certo, se é o que vai me fazer feliz daqui alguns anos...
A minha vida nos últimos meses deu um giro de 180° praticamente perfeito. 
Passei na faculdade que eu não queria, para fazer o curso que eu não quero, mas...
"vamos levando para ver até onde isso vai dar".. É a frase que eu repito para mim todos os dias de manhã para poder levantar da cama e poder ir para a aula, ou quando eu estou extremamente cansada de trabalhos ou qualquer outra porcaria que esteja ocupando o meu tempo. É claro que eu não estou fazendo isso por mim. E não, eu não aconselho ninguém a fazer o mesmo. Mas se eu sei que é algo ruim, que não é o que eu quero, porque eu estou insistindo nisso dia após dia? Simples, eu sou a garota que faz os outros felizes, lembra?
E é... Eu por exemplo nunca vi meus pais tão felizes por algo que eu fiz...
Eu consegui deixá-los orgulhosos depois de tanto tempo jogando tanta coisa na minha cara... E é, eu posso ser uma covarde por deixar isso me influenciar e calar o meu grito de "mas não é isso que eu quero para mim!!" que fica entalado aqui dentro tantas vezes.
E aham, eu sei que deveria pensar muito mais em mim do que em qualquer outra pessoa, independente de quem ela seja... Já me disseram inúmeras, incontáveis vezes que eu deveria ser um pouquinho mais egoísta e pensar um pouco mais em mim...
E sim, eu estou aqui neste momento expondo talvez o meu pior defeito, ou a minha melhor qualidade... Eu simplesmente não consigo não pensar nos outros...
Eu não consigo não pensar nas consequências dos meus atos na vida das outras pessoas, e talvez por isso eu seja aquela garota que descrevi no inicio do texto...
E eu posso mudar isso? Talvez sim...
Mas eu estou pronta? Talvez não...
Já vivi tempo demais sendo dessa forma, que eu não me vejo de outro jeito...
Chega a soar falso uma "Mari" que seja diferente...
Eu sei, é meio absurdo eu estar pensando dessa forma, enquanto eu deveria estar pensando em o que posso fazer para mudar essa situação...
Mas a verdade?
Não consigo ter nem ideia do que fazer, de como fazer e por onde começar...
E nem sei se eu quero...
Já me acomodei.
Triste assumir isso né? Eu sei...
Mas sabe o que é pior?
A mudança... 
Todas as pessoas tem um medo natural dela, é do ser humano!
E eu não sou diferente! Principalmente quando essa mudança não vai ser boa para todos olha eu pensando nas consequencias de novo...
Qual o objetivo desse texto enorme então se eu não vou mudar nada, é o que você deve estar se perguntando e eu também...
Bom, acho que só pra dizer que eu sou a garota palhaça que ri pra tudo e pra todos e que adora conversar, e que adora fazer tudo pra todo mundo ficar feliz...
Mas às vezes, dá vontade de jogar isso tudo pro alto e expor que eu também tenho problemas, que eu também choro quase todo dia antes de ir dormir, que eu odeio a minha faculdade, que eu tenho medo do meu futuro, que eu tenho medo dos meus planos não darem certo, que eu tenho medo de não ter planos daqui algum tempo, que eu quero só de vez em quando me trancar no meu quarto e ficar lá sem ninguém perguntar o que está acontecendo, que eu quero fazer as coisas que eu tenho vontade só por impulso mesmo...

Pra dizer que só de vez em quando, eu me canso de ser eu...