9 de março de 2012


E ai chega aquele momento do dia em que você fica procurando aquele botãozinho de "off" que deveria existir em algum lugar...
Para que por apenas um momento, um segundo sequer, você pudesse se esquecer dos seus problemas, se esquece que você tem uma vida e do quão bagunçada ela está... Do quanto ela está te sugando, do quanto ela está te machucando...
E é então que vem a parte chata... Você não encontra esse botão...
E você tem que encarar a dura realidade dos seus problemas, das suas indecisões, daquilo que te assusta. Porque parece que por mais que você quer lutar contra, ou que você quer tentar achar uma solução para aquilo tudo parar por um momento, ela nunca vem. Você nunca encontra as respostas, pelo menos não as certas...
E ai você se encontra perdido...
Em uma encruzilhada com muitos caminhos, com inúmeras opções e você não faz idéia de que caminho seguir, de que caminho é seguro, e principalmente qual o caminho que te fará feliz...
Eu sei que a vida não é fácil, eu sei que temos que lutar pelas nossas coisas para que possamos de fato conquistá-las e tomarmos posse do que alcançamos. Mas e quando você está completamente exausto, esgotado, quando você não tem mais forças para fazer absolutamente nada?
Não existe força no mundo que te faça querer levantar do chão, apesar das inúmeras tentativas daquelas pessoas que te encontram nesse caminho e tentam ajudar. Mas nada parece mais confortável agora do que me deitar em posição fetal e ficar ali até pelo menos uma parte dessa dor, dessa dúvida, disso tudo passar. Eu sei que se eu não fizer nada, se eu não tomar uma atitude, tudo isso irá continuar no mesmo lugar, irá continuar ali sem alterar absolutamente nada. Vai continuar me encarando e esperando que eu busque uma saída, uma resposta. Mas às vezes precisamos recarregar um pouco as energias, porque cansa muito ficar tentando seguir em frente, quando não se tem perspectiva do fim.
É só o suficiente para que eu dê ao menos um passo consciente do que estou tentando fazer. Para que eu possa conseguir analisar tudo com mais calma (ou ao menos tentar), para que eu possa parar de me cobrar tanto por uma solução imediata que eu sei não vai ser a correta.
É claro que me deitar e "tirar esse tempo" não é a melhor opção. Eu sou extremamente consciente disso. Mas eu estou em uma posição completamente desconfortável há tanto tempo que essa parada se torna necessária...
Eu espero conseguir fazer um bom uso desse meu descanso. Porque ficar deitada ali, pensando em como as coisas vão continuar sendo quando eu resolver voltar a caminhar, também não adianta nada.
Eu tenho que tirar esse tempo para poder achar o meu botãozinho "off" e tentar tomar o caminho certo, e principalmente...
Ser feliz...


0 comentários: