31 de dezembro de 2013

Então chegamos...
Finalmente ao último dia de 2013... Queria poder fazer uma retrospectiva até para daqui alguns anos eu voltar aqui e ler, e perceber o quanto esse ano foi diferente de tudo que eu tinha planejado ou sonhado...
Mas acredito que não vou conseguir me lembrar de todas as coisas. Talvez eu consiga fazer um "resumo" por mês no ano que vem, para  facilitar essa tarefa futuramente.
Porém, mesmo  sem retrospectiva, 2013 foi (eu é, já que ainda é dia 31) um ano que me deixa saudades. Foram decisões importantes que eu tive que tomar, algumas que tiveram de serem tomadas por mim, mas de todas as formas, foi um ano importante. Não, a minha lista de metas não foi totalmente atingida, mas a maioria das coisas que eu pude presenciar e viver nesse ano, eu não tinha nem planejado. Provavelmente esse seja o motivo por ter o tornado mais especial que os outros (até agora).
Comecei o ano muito bem.. Viajei. E não foi uma viagem qualquer... A viagem antes de mais nada foi a melhor forma que encontrei de "fugir" daquela realidade que estava vivendo há tanto tempo, e que estava me deixando louca! No auge do estresse. De forma que meu corpo inteiro gritava para eu parar e meus livros - meus fiéis refúgios sempre-, minhas músicas, meu velho caderno já não estava dando conta mais... Viajar foi ótimo para meu espírito, para minha cabeça, para meu corpo. Era algo que eu precisava para mim mesma. E melhor ainda por ter sido da maneira que foi: sozinha. Sem pai, mãe, irmão, ou ninguém para ter que dar satisfação por 15 lindos dias, nas melhores prias, desfrutando de ótimas companhias, me reconciliando comigo mesma. 
Claro que ganhei o bônus de ter conhecido finalmente alguém que eu achava que só existia em alguns dos meus sonhos. E como foi bom poder colocar as coisas no lugar quanto a isso. Quando eu cheguei em casa, eu sabia que era outra pessoa, eu sabia que estava diferente absolutamente tudo. Eu ia começar 2013 como eu nunca havia planejado e não poderia ter escolhido melhor forma.
Eu voltei e percebi que precisava ter mudado alguns princípios na minha vida há muito tempo. o primeiro deles: Parar de importar tanto com a opinião alheia e querer fazer as coisas por mim. Segundo: Parar de querer agradar todo mundo e passar a me agradar. Terceiro: Externar mais as coisas que eu estava sentindo/pensando; nem sempre o meu caderno poderia me ajudar quanto a isso. 
Foram desafios novos quanto à minha personalidade, que eu abracei com toda força. Claro que houveram momentos que foram mais fáceis de se aplicar essa nova metodologia, em alguns outros, nem sempre...
Mas foi ótimo! Eu pude perceber assim muitas coisas, pude avaliar melhor outras. Pude ter cabeça fria na maioria das vezes que algum problema aparecia... Pude tomar decisões por mim mesma, e arcar com as consequências delas sem se preocupar com quase ninguém. Foi fácil? Não está sendo. Mas seguir adiante com isso, já faz parte de não importar com a opinião alheia.
Tive força maior para correr atrás do meu sonho do curso novo, apesar de que eu ainda não consegui realizá-lo. Mas tomei isso como uma valiosa lição. Aprender a esperar no tempo de Deus, e da forma como Ele planejou o melhor para mim. Na hora certa, vai acontecer... Como me disseram uma vez "existem aquelas na vida que vencem, e aqueles que desistem no meio do caminho". Portanto, eu retiro forças (às vezes não sei de onde) para continuar todos os dias... Na hora certa, vai dar certo...
2013 também foi um ano de sem dúvida alguma fortalecer e renascer a minha fé. Deus me deu provações que eu achava não ser capaz de cumprir. Mas se Ele nunca dá uma cruz maior do que aquela que podemos carregar, eu aprendi a não ter medo dos desafios que Ele me propõe todos os dias. Foi maravilhosos poder participar da JMJ, poder viver tudo aquilo, poder perceber que eu não estou sozinha no mundo. Que existem outros tantos milhões de jovens que têm a mesma fé que eu, que acreditam nos mesmos valores que eu, que esperam o mesmo que eu. E fiz muitos amigos... Aqueles que nasceram pela fé, que tenho certeza, Deus ainda vai fazer com que permaneçam muito tempo na minha vida.
Nesse ano também tive um "caso" amoroso na falta de palavra melhor, e no início foi até divertido... Afinal, é bom partilhar nosso dia com outra pessoa. Mas também foi bom para me fazer perceber várias coisas. A primeira delas é que existem pessoas capazes de muita coisa por sexo, e eu deveria ser menos ingênua com algumas cosias. Segundo que aprendi que homem quando se apaixona e você não consegue correspondê-lo, ele fica um pé no saco. Terceiro, eu descobri que não consigo gostar e nem pensar em me apaixonar por outra pessoa agora, por mais que tentem me forçar a tal feito. E descobri também que consigo tomar antipatia muito fácil pelas pessoas.
Descobri também que exercícios físicos realmente fazem bem, e hoje o meu corpo não consegue mais ficar sem. Se falto uma aula de pilates, já amanheço dolorida no outro dia. O que chega a ser irônico, por que se vou na aula, amanheço mais dolorida ainda no outro dia. Mas faz parte. Meu coração precisa disso, e descobri que é uma boa terapia para o corpo, para a mente e para mim de um modo geral. Pode ser que em 2014, eu incorpore mais alguma coisa à lista de afazeres físicos, mas esse ainda é um caso a se pensar.
Falando em terapia... Completei um ano de acompanhamento psicológico. E apesar de todos os protestos da minha mãe dizendo que não faz nenhuma diferença na minha vida, eu percebi muitas mudanças. Principalmente em relação à ela. Aprendi a ser mais paciente, a falar as coisas que penso, a ignorar tantas outras que ela me diz, a ouvir algumas outras também; a não ficar remoendo quando ela diz algo que me machuca... Assim vale também para meu pai e meu irmão. Confesso que nunca achei que ficar calada e me "desligar" de algumas coisas fosse tão eficiente. E não, não é fácil. Algumas vezes é difícil de o cérebro cumprir ordens tão simples assim, mas dizem que com a prática vem a perfeição. Vejamos onde eu dou conta de chegar...
E acho que o mais importante, foi que aprendi a fazer uma pequena "faxina" no meu círculo de amizades. Fazer aquela frase 'dê valor a quem te dá valor" ser verdadeira. Cansei de correr atrás de quem não merece minha atenção. Ou ficar tentando ir atrás das pessoas quando não mereciam nem meu bom dia. E aprender a excluir ao invés de perdoar sempre... Às vezes, muitas delas, foi um processo doloroso. Mas hoje percebo o quanto foi eficiente aprender essas pequenas coisas.
E acho que assim foi o meu 2013... Um ano definitivamente de mudanças. e hoje eu ponho em uma balança e percebo que essas mudanças foram positivas. Pelo menos pra mim, que é o que verdadeiramente importa. E eu espero eu para 2014 eu consiga finalmente fazer uma lista de metas em que possa cumprir boa parte dela, e que seja um ano doce... Tanto quanto esse foi... Cheio de surpresas, cheio de mudanças, cheio de coisas ótimas que me aguardam. São 365 chances de ser feliz todos os dias, e eu não pretendo desperdiçá-las...

23 de dezembro de 2013

E quando você quer colo, mas não consegue pensar em ninguém pra recorrer...? 
Eu estou extremamente cansada dessa porcaria dessa cobrança de pessoa que deveriam ao invés disso, estarem me apoiando. É horrível você ter um sonho tão difícil de alcançar e não ter o apoio maior dos seus pais...
É horrível porque você sonha sozinho, e como é difícil... Tantas vezes o cansaço chega, a exaustão é extrema, você tem vontade de desistir... E o que você tem em troca? "Vc deveria desistir mesmo. Você não faz o suficiente, você não é boa o bastante"... Isso dói mais... Eu sei que deveria pegar tudo isso e transformar em motivação, mas eu não aguento mais fazer isso. Eu estou exausta, eu estou cansada, eu queria que fosse mais fácil, mas não é... Eu queria que fosse mais rápido, mas não é. 
É tão difícil entender? É tão difícil aceitar...? 
Ter essa batalha sozinha é horrível... Às vezes eu tiro forças de onde não tenho, e eu nem sei como faço para buscar essas reservas, mas não dá mais...
Eu queria poder chorar o suficiente para isso tudo passar, mas já percebi que não adianta... Eu queria uma solução, mas ela também parece que não existe...
Eu estou sendo privada até mesmo dos meus livros, do meu mundo.. O único lugar que eu conseguia me sentir segura... Poderiam fazer isso se fossem substituí-los não é mesmo? Mas não. Me deixar sozinha aqui sem apoio, sem estrutura, somente com as minhas expectativas é bem mais fácil..
Eu só queria ser forte o suficiente para aguentar... Mas está ficando cada vez mais sufocante, mais difícil e mais fácil de desistir... 

13 de dezembro de 2013


Eu oficialmente me recuso a sentir ciúmes daqui para frente. Eu sei, não vai ser fácil, mas eu me recuso a sofrer por um sentimento tão idiota que só tem como consequência me deixar chateada. Unicamente a minha pessoa e ninguém mais. O fato de eu sentir ou não ciúmes não muda a vida de ninguém, somente a minha. Só eu quem passo raiva, só em quem sofro com isso! Então, qual o objetivo? Se quem está sendo alvo do meu ciúmes está pouco se fudendo pro que eu penso ou deixo de pensar, pro que eu sinto ou deixo de sentir. Sou eu quem fico de chata na história, sou eu quem estresso, sou eu quem fico chateada ao final de tudo... Então se pensarmos bem, não existe motivo para se ter ciúmes...
Há quem diga que o ciúmes é a prova que o amor existe. Não. O ciúmes é a prova que o medo de perder existe. E ele realmente existe, mas no momento eu escolho não senti-lo. Eu nem sei se tenho esse direito, mas também não quero saber disso. Eu simplesmente quero parar de sentir... Se é possível? Se é fácil? Provavelmente não... Mas eu tô cansada de sentir ciúmes, de me sentir trocada, de sentir que eu não significo nada. A partir de hoje, penso em mim primeiramente na situação e terminantemente me PROÍBO de ter qualquer tipo de sentimento relacionado à ciúmes. Não faço ideia de como farei tudo isso. Mas estou muito mais cansada de sofrer por qualquer coisa... 
Tentar ser uma pessoa melhor...

2 de dezembro de 2013

As vezes eu paro como agora no meio da madrugada e me pego vindo de un sono bom...
Com vc é claro, pq vc sempre está presente nos melhores...
Eu estou aqui em plena segunda, às 4:17hs pensando em como tenho de ser grata por ter uma pessoa como vc na minha vida... Como eu tenho de agradecer por ter uma pessoa como você como meu melhor amigo, meu melhor  amor... Por ter alguém que quando está comigo faz o mundo parar e nada mais ter importância... Que me prende com o olhar e me deixa sem ar tantas inúmeras vezes... Que me deixa  vermelha quando me faz um comentário infeliz olhando em meus olhos... Que quando me abraça a única coisa que eu consigo pensar é "quanto tempo mais ele pode ficar com as mãos em volta da minha cintura?"... Que quando me oferece colo, tem toda a paciência do mundo de só me ter ali, às vezes sem precisar de me dizer uma só palavra. Sua presença me basta... Que quando me põe deitada no peito faz carinho pelo meu corpo, de forma que eu fico com a pele formigando por onde você "desenha"... Que quando você me causa arrepios, são os mais gostosos, principalmente se a causa forem seus beijos no meu pescoço... Que quando você me beija, eu sinto que o mundo pode  parar, pois não existe mais nada em volta, não existe mais ninguém a não ser eu, vc e nosso mundo... 

É por isso que diante desses e tantos outros motivos, eu acho que dizer que te amo não é suficiente. Não é o bastante. Parece ser simples para alguém que significa tanta coisa na minha vida, que representa perfeitamente o conceito de "almas gêmeas", de pessoas que foram de fato predestinadas a ficarem juntas...
Te amo como nunca. Com todo amor que eu achava impossível ter, impossível sonhar existir, diferente de tudo que eu já experimentei na vida... Brigada por ser minha cara metade e ser tão... Perfeitamete perfeito pra mim... 
Te amo, te amo, te amo... Por mais que seja inútil dizer porque não basta, mas eu vou tentando... Eu sei que vou ter  o resto da minha vida para tentar de demonstrar o quanto isso é verdade...
Brigada por me fazer feliz todos os dias e sempre...
Amo você...


14 de novembro de 2013



Hoje eu acordei com vontade de te escrever... Mas aí eu tô aqui pensando oq eu poderia escrever pra vc que já não tenha dito... Se ainda existe alguma forma de te dizer que eu te amo, que eu te quero... Eu olho alguns textos que já fiz antes e não consigo pensar em algo mto diferente daquilo que já disse. Cheguei a pensar que estava em crise de inspiração, mas percebi que não é isso. Primeiro que um poeta uma vez disse que só se era capaz de falar de amor, quem conseguiu ter a dádiva de conhecer o amor da sua vida, e que nunca faltarão palavras para se falar, para se expressar todo sentimento que o amor pode trazer. E foi por isso que eu entendi aquela frase que diz que amor quando é de verdade, não pode ser explicado e definido com algumas palavras. 
Então dá pra entender a necessidade que às vezes eu tenho de escrever... É essa necessidade de conseguir expressar todas essas coisas... As vezes eu confesso ser frustrante, porque não dá... Eu queria conseguir te fazer entender o quanto eu te amo, o quanto eu sinto bem em acordar todos os dias e saber que encontrei o amor da minha vida, como é gostosa a sensação do friozinho na barriga cada vez que sinto vc me tocar... O quanto eu amo cada conversa, vada risada, cada troca de confidencias, cada minuto que eu tenho e é compartilhado com vc.  
Então bem... Só preciso me conformar que não vou conseguir expressar pra vc todas as coisas, mas isso não é ruim... As tentativas me fazem escrever sempre, me fazem buscar alguma palavra ou alguma forma que eu ainda não tenha usado para dizer de diversas maneiras o quanto te amo...
E eu amo... Muito mais do que eu sou capaz de amar, do que sou capaz de querer, de imaginar que seria possível... E obrigada por isso, obrigada por me mostrar o quanto posso ser feliz em te amar, em ser também amada, em querer viver ao seu lado todos os dias... 
Pra sempre x) 

8 de novembro de 2013


Resumindo: uma merda! 
u.u

6 de novembro de 2013

Devaneios Noturnos V

Achei graça quando hoje mais cedo as pessoas resolveram discutir a minha vida amorosa independente da minha opinião, ou dos meus sentimentos. Aliás, tratar dela como se fosse de qualquer pessoa, que não estivesse ali presente ouvindo tudo. De início eu confesso que nem me importei. Até porque falar de pessoas que já passaram na minha vida e hoje não fazem mais parte dela, não faz a menos diferença. Mas aí a passar a falar dos meus sentimentos pela pessoa que eu considero amar,já é um pouquinho demais. Na verdade, não é falar o que perturba. É duvidar. É dizer que as coisas que eu sinto não passam de um amor platônico, que quando eu encontrar alguém "de verdade" aqui, que vai supostamente estar ao meu lado, tudo isso passaria... Bom, o que eu tenho para dizer para vocês é que estão completamente enganados. O que eu sinto é muito mais do que uma paixão platônica. Aliás, o meu conceito de paixão platônica deve ser bem diferente, pois para mim a paixão platônica é aquela inalcançável, aquela que é impossível de acontecer, que não é correspondida. E bem, acho que já tenho provas suficientes para dizer que o meu amor não se encaixa em nenhuma desses "pré-requisitos". Eu sei que não é fácil para quem está de fora conseguir classificar esse sentimento, mas honestamente, não percam tempo tentando. Primeiro que eu mesma não consigo descrever exatamente o que seja, pois é grande demais, é forte demais, é real demais para se descrever apensas com "amor". Eu aprendi com um certo tempo que existem certos tipos de amor: O platônico, como já citei antes, o de amigos, o familiar, o possessivo/doentio, o que ilude, o que não vale a pena, o que não é correspondido, e aquele que simplesmente não existe. E já passei por praticamente todos eles e posso dizer que absolutamente NADA se comparar ao que eu tenho agora. Sim, eu tenho! Além de sentir, eu finalmente tive a dádiva divina de poder recebê-lo de volta. E não é nada comparado a isso, a esses amores anteriores, e acredito que infelizmente apenas uma minoria tenha o prazer de ter experimentado. Infelizmente mesmo! Se alguém me perguntasse o que eu desejo para os meus melhores amigos, eu diria que um amor como o que eu tenho. Que supera tempo, saudades, desentendimentos, distância... Acho que o que mais me chateou nessa história toda foi isso... Ouvir as pessoas reclamarem da distância das pessoas amadas e fazer disso um drama sem fim. Bom, eu dou todo o direito, afinal é o seu tipo de amor. Mas não me venha dizer que é insuportável ter o amado a míseros 420km de distância por alguns meses do ano, ou que só poderão estar juntos há cada 15 dias. Eu queria te pedir para neste momento refletir um pouco. Pense em não 420km, mas 2000km... Pense em não só alguns meses separados, mas anos. Pense não em encontros que ocorrem a cada 15 dias, mas 1 vez por ano, e extremamente rápidos. Pensou? E  mesmo assim vai insistir em me dizer que o que eu sinto é platônico? 
Não quero que ninguém tenha que passar por isso, porque essa parte da historia realmente não é interessante. Mas ela hoje é inevitável... Hoje eu aprendi a usá-la de forma menos dolorosa. A usar a falta, a saudade tão insuportável de cada beijo, de cada abraço, de cada toque, de cada troca de olhares, de cada arrepio, de cada gemido... A usar essas coisas para me dar forças todos os dias para continuar, para lutar, para me impulsionar a querer esse amor mais forte, a querer estar perto do outro todos os dias. É ISSO, exatamente isso que faz tudo diferente par mim. Então não venham me dizer que eu não sei o que eu sinto, que eu não sei o que eu quero, que eu não sei amar. Eu sei. Com cada parte de mim, e de uma forma que eu nem imaginava existir, ou ser possível. Mas que mesmo com todas essas dificuldades eu sou grata. Eu agradeço por Deus me permitir sentir isso de forma tão intensa, de forma que sei que não vou sentir (e nem quero) por mais ninguém...
Talvez por isso hoje tenha doído tanto... Eu fui fraca, eu assumo... Mas eu segurei por 10 meses. Eu não havia derramado uma lágrima sequer por causa disso. Porque eu tinha prometido pra mim mesma que eu não o faria... Mas desde que eu ouvi: "Mari sabe bem como é aguentar ficar longe de quem ama"... É, eu realmente sei.. E não é fácil. Não é NADA fácil. Hoje doeu, e na verdade ainda está dolorido... Acabei cedendo a saudades, e eu não fazia a mínima ideia que estivesse  tão grande. Doeu, que enquanto as lágrimas rolavam me faltou ar, me faltou chão, me faltou o abraço que eu mais queria... Gritei na esperança que ela passasse mais rápido, porque aquela dor parecia insuportável. E quanto mais eu me lembrava de cada momento compartilhado, era pior. Minha memória me traindo friamente... Por um momento eu me rendi por completa a todas aquelas sensações que eu reprimia... O gosto do beijo, o calor do abraço, do cheiro, das puxadas de cabelo gostosas, do friozinho na barriga, das risadas, das conversas... Por um minuto eu me permiti que a saudade absurda daqueles dois dias me dominassem... Até eu me lembrar do primeiro "eu te amo", e ter que parar porque ficou insuportável... Eu não quero que sejam só lembranças de umas férias perfeitas... 
Foi aí que quando dei por mim estava rezando... Pedindo a Deus que não permitisse que tudo fizesse apenas parte das minhas lembranças, que eu sabia que se nesse tempo todo Ele permitiu que sentisse tudo isso, não seria em vão... Então eu pedi com toda a minha fé, que Ele permitisse que pudéssemos ficar juntos de novo, que Ele me deixasse ser feliz com quem eu amo. Que permitisse que eu vivesse a minha grande historia de amor, e que fosse logo,  porque a distância estava castigando demais, e não era justo... Por que eu não poderia ter essa chance? Por que a minha felicidade é tão difícil? ... E de repente meu coração se acalmou, e aquela dor toda sumiu... Eu não sei se interpretei as coisas todas de forma correta, mas eu quero acreditar que foi um sinal que isso tudo vai passar logo... Que eu não vou precisar esperar mais um ano pra ter dois dias perfeitos. Que não vou precisar sentir tantas saudades porque logo as coisas vão se resolver... Então agora meu coração bate bem mais leve, bem mais tranquilo, e com a certeza de que  voltarei. Ter os meus melhores beijos, meus melhores abraços, meu melhor colo, o meu melhor amigo, o meu melhor amor, ao meu lado todos os dias, sem esses malditos 2000km para manter tudo longe...

Hoje serviu para me provar que eu ainda consigo ser forte, que eu tenho forças, e eu vou lutar pelo meu amor, pelo final feliz... Serviu par me dar a certeza que eu escolhi a pessoa certa para amar, que o futuro não é tão incerto. Que a vida pode estar difícil, mas todas as batalhas diárias vão valer a pena, quando eu abrir os olhos pela manhã e a primeira coisa que eu enxergar for o amor da minha vida ao meu lado, e poder pensar com toda certeza do mundo: "Desta vez eu não vou a lugar algum..."





29 de outubro de 2013



Porque você é de longe a minha melhor companhia, quem me proporciona as melhores risadas, as melhores sensações...
É quem faz parte das minhas melhores histórias que eu não canso de pensar, de contar, de imaginar tantas outras que virão...
Porque você me completa dessa maneira exata, e me faz ter certeza a cada dia que passa que se existem almas gêmeas, as nossas foram feitas pra durar, pra ficarem juntas... Pra sempre...
Brigada por a cada dia que passa me mostrar tanto amor e permitir que eu te dê o meu...
Não vejo a hora de tudo isso se tornar ainda mais real e conseguirmos finalmente entender o significado da expressão "felicidade plena". Porque eu tenho certeza que vai ser assim, pois de certa forma já é... Mas vai ser ainda mais perfeito
x)
Te amo. E vou amar sempre...
<3


19 de outubro de 2013



E quando vc se pega caminhando sem rumo, com uma música no fone e pensando na vida...
De repente se dá conta que as lágrimas já estão rolando e você não tem mais controle sobre elas...
Parece que estava prendendo aqui há tanto tempo...
E não sei ao certo o motivo, mas a medida que eu caminhava as coisas aqui dentro foram aliviando...
Eu percebi que a angústia maior é ansiedade... A minha falta de sono, as minhas crises de pressão baixa, de falta de apetite...
Acho que o medo da mudança de vida, o medo de não está tomando a decisão certa...
Eu sei que isso tudo são coisas da minha cabeça, mas eu sinceramente só queria um colo agora.. Alguém pra passar a mão no meu cabelo e dizer que vai ficar tudo bem, pra me abraçar apertado...
E dói tanto saber que qualquer abraço que eu queria agora está tão longe... Em outras cidades, en outros estados...
Pedir um teletransporte é demais? Ou alguma coisa que pudesse me fazer ter por perto as pessoa que eu amo, que eu queria aqui comigo?
É pedir muito ter só um momento em silêncio no colo de alguém, pra ver se todo esse choro que está aqui preso sai... Se me alivia...
Se faz parar de doer tanto...
Odeio distância...
Odeio quando ela me afeta desse jeito...
Odeio chorar por isso...
Odeio perder o controle das coisas desse jeito...
Droga...

18 de outubro de 2013

Devaneios Matinais II


Eu paro para pensar em nós dois (como se fosse algo difícil de ser feito), e é impressionante como que mesmo depois de tanto tempo, eu ainda continuo com o mesmo sorriso no rosto ao falar de você... Como que ainda sinto o coração acelerar quando vejo seu nome em alguma notificação, como sinto friozinho na barriga de lembrar do nosso primeiro beijo... De como eu consigo me perder por horas nas lembranças que remos juntos... De lembrar de você segurar a minha mão com tanta firmeza enquanto andávamos, dos sorrisos trocados com alguma piadinha boba entre as conversas... De como eu consigo me perder só de lembrarda sensação de vicê me puxar para seus braços me fazendo esquecer o mundo... Como eu amo ficar repassando na minha mente como foi o primeiro "eu te amo" olhando no olho... 
E eu penso em como eu viveria, e quero viver tudo isso de novo e de novo... Criar novas lembranças, experimentar o que ainda não tivemos oportunidade, ter os melhores momentos que puder ao seu lado...
Incrível como tem gente que olha hoje pras coisas que acontecem e aconteceram e a impressão que temos, é que em todo esse tempo, é como se a paixão agora fosse maior do que nunca. Mas na verdade, eu acredito que todos os dias ela é diferente. Porque a cada dia que eu me levanto, é como se eu amasse mais do que quando eu fui dormir. Eu sei que isso parece loucura ou que não tem sentido nenhum... Mas é assim que eu me sinto. Nunca foi tão certo, tão intenso, tão profundo essa vontade de estar junto, de acordar ao seu lado todos os dias, de te tirar os melhores sorrisos, de te dar os meus melhores beijos, os meus melhores carinhos, as melhores conversas e brincadeiras... Porque parece que são todas predestinadas a serem suas... Sempre tudo é muito melhor quando se trata de você, quando se trata de nós... E eu quero isso. Mais que qualquer coisa. Ser feliz ao seu lado é a melhor coisa que pode me acontecer, porque eu sei que não importa a forma, não importa como... Ficar ao seu lado é o meu destino, é o meu futuro, é a minha ideia de final feliz...
Nunca estivemos tão próximos de todos nossos sonhos se realizarem, de sermos felizes, de sermos nós dois e não importando mais nada e mais ninguém...
E eu espero muito que dê tudo certo, que as coisas possam finalmente serem nossas. Lado a lado, todos os dias.. Sem precisar de malditos 2000km de distância que me matam todos os dias. Mas que me mostraram que não foram suficiente para acabar com tudo, e de tornar todo amor, toda paixão mais fortes... 
A saudade ta apertando, mas saber que vou poder ter tudo que me faz feliz, e não precisar despedir dessa vez... É suficiente pra manter tudo forte, tudo revigorado...
Dessa vez eu tenho certeza que vai ser diferente, e que NADA, absolutamente nada, será capaz de nos impedir e nos separar dessa vez...
Te amo... Muito!
Pra sempre
💜

15 de outubro de 2013


Cansada de ser boazinha...
Cansada de sorrir sempre...
cansada de ter que ter solução pra tudo...
Cansada de ter que ser a boa moça..
Cansada de não poder fazer minhas próprias escolhas...
Cansada das discussões...
Cansada de explicar a mesma coisa...
Cansada de não poder expressar minha opinião...
Cansada de ser sempre segunda opção dos outros...
Cansada de ser responsável demais...
Cansada de ser eu...

10 de outubro de 2013

Devaneios Noturnos IV

E eu cansei...
De verdade. Das outras vezes eu acho que era um pouco de medo de tentar de novo, de buscar força pra continuar. Mas dessa vez é sério...
Eu cansei de ter tanta gente da do palpite na minha vida. É claro que eu adoro partilhar as coisas com as pessoas, mas tudo sempre tem um limite de bom senso. Acho que as pessoas tem que entender até onde elas podem ir para interferir na vida das pessoas...
Eu tô cansada de ter que fazer o que os outros querer para agradar outros. Todo mundo me diz o que fazer, mas são poucos os que se lembram de me perguntar como eu estou me sentindo, ou o que de fato eu quero. Ou até mesmo qual a minha opinião. Não importa. O que importa é que eu faça a vontade alheia, e se eu não fizer todo mundo começa a ficar chateado, a me achar uma bruxa, me achar a pior pessoa do mundo. 
Bom, acho que antes de me julgar, antes de querer ditar as minhas atitudes, pensem primeiro o quão suficiente vc me conhecem para achar o que eu devo fazer, e segundo e mais importante: se ponha na meu lugar. Não é fácil. Eu te garanto que não. 
Tomar as minhas decisões no meu lugar, sendo que você não sou eu, é fácil. Sou eu quem vou enfrentar as consequências, os pensamentos indevidos, as coisas que atormentam...
Viver a minha vida por mim é fácil né?
Pois aqui vai uma dica valiosa... Se quiser ficar e me AJUDAR, me apoiar,e me MOSTRAR os caminhos, ao invés de escolhe-los por mim, você é muito bem-vindo. 
Mas se for pra ficar me enchendo o saco sobre o que eu devo ou não fazer, eu sinto muito, mas eu estou extremamente cansada de você. 


1 de outubro de 2013




25 de setembro de 2013

Algumas linhas quaisquer...

Hoje é um daqueles dias que eu só preciso do seu abraço que me conforta, daquele silêncio que não é desconfortável, mas que me mostra que você está comigo mesmo quando me perco no meu mundo...
Hoje eu só quero você pra me mostrar que vai ficar tudo bem...

9 de setembro de 2013

"Eu sei que aqui é o meu lugar..."


"Recebe a minha adoração...
Recebe o meu coração... É o meu sagrado, mais valioso, que eu posso te dar..."

Dizer que "te amo" é muito pouco, em vista to que fazes por mim. Obrigada por ser quem verdadeiramente me completa, me preenche, me faz uma pessoa feliz, me faz uma pessoa melhor. Obrigada por ter recebido o meu coração, pois sei que irás cuidar dele como ninguém mais.
Obrigada por mesmo sendo tão imenso se faz presente em cada um de nós todos os dias. Obrigada pela oportunidade de Te adorar e ser amada...
Obrigada por me fazer reflexo do Teu amor, por me chamar desde o ventre de minha mãe, e por me dar a capacidade de seguir esse chamado todos os dias.
Te adorarei, Meu Deus,enquanto eu existir, e proclamarei as maravilhas que fizeste em mim...
Obrigada por me acolher, obrigada pelo Teu abraço que consola, Teu fogo que esquenta, Teu amor imensurável...
Obrigada por ser o Deus da minha vida, da minha história, por ser o real sentido de absolutamente tudo!!!!
Obrigada por ser tão perfeito, por Se mostrar para mim nas pequenas coisas, e por me enviar o Teu Santo Espírito sempre que eu clamar...
Obrigada por me permitir dizer "Sou de Deus e já não me pertenço mais..."

2 de setembro de 2013

Devaneios Noturnos III


É eu sei... Estão faltando muitas "linhas" que acabei deixando de escrever. Mas tenho justificativa para isso. Passar 15 dias no Rio, consumiu um tempo danado meu, e escrever no blog não era de fato uma opção para quem chegava todos os dias depois da meia noite, e às 5 da manhã tinha que estar de pé de novo, com disposição e um sorriso no rosto. E logo depois que eu cheguei foi uma correria sem fim, afinal minhas aulas já haviam começado, e eu precisava repor o meu tempo perdido...
E também a minha vida pessoal resolveu dar um "BUM" me aparecendo gente nova a todo tempo, me arrumando um milhão de problemas todos os dias, e eu ainda não consegui por a minha cabeça no lugar para resolver nem a metade. 

Basta dizer que para variar a minha vida passou a ser a novela favorita de muita gente, e agora as pessoas só não vão para o facebook comentar com as amigas, por que existe uma grande chance de eu ver algo e não gostar. Mas, é mais ou menos assim como eu ando me sentindo. 
Aliás, na verdade eu nem sei direito o que está acontecendo, e o que eu estou de fato sentindo. Acho que é isso que está deixando essa minha "novela" cada dia mais empolgante pra quem resolveu assistir, e mais desesperadora para mim, que participo todos os dias. Não, eu não vou escrever exatamente o que está acontecendo, pois como eu disse,é impossível definir. Sei que estou morrendo de saudades de quem todo mundo julga que eu não deveria sentir, e quem eu supostamente deveria sentir alguma coisa, eu não consigo sentir nem "cócegas"... Mas é exatamente pelo "excesso" de espectadores, que eu estou querendo dar um tempo disso....
Descobri há algum tempo que quando eu me abro com as pessoas, eu sou de fato uma pessoa melhor. Eu brinco mais, eu falo mais, eu sorrio mais... Até porque eu percebo que não preciso carregar o peso no mundo das costas. Talvez por ter começado a partilhar um pouco as coisas, eu tenha deixado a escrita aqui um pouquinho de lado. Porém, eu descobri que eu não funciono assim por muito tempo. Pois as minhas ações desde que começaram a ser partilhadas, são baseadas na minha preocupação com o julgamento alheio. E espera um pouco! Eu nunca fui de preocupar com o que os outros achavam ou deixavam de pensar, porque eu estaria fazendo isso agora?? Porque eu iria começar a pensar demais antes de agir, pelo simples fato de que talvez fulano não goste da minha atitude? Desde quando quem cuida da minha vida são os outros? E o pior! É que se eu começo a agir conforme a vontade de terceiros, e acabo me ferrando, a mesma pessoa me culpa, porque não me obrigou a fazer nada, e no fundo foi uma escolha minha. Bem, se eu esto no direito de escolher, então a partir de agora, eu decido ficar calada. Eu decido me fechar na minha bolha de novo, e me envolver com as minhas coisas, e resolver tudo do meu jeito, sem metade dos palpites que eu ganho, sem ter pedido a opinião. Eu escolho pensar e enfrentar as consequências dos meus atos, e fazer algumas pessoas perceberem, que elas não tem essa liberdade toda para palpitar na minha vida. Me desculpa, mas se no mínimo não conversamos mais de 2hs por dia, vc não tem esse direito. 

Eu escolho viver a MINHA vida, do MEEU jeito. Se eu vou quebrar a cara? Provavelmente. Mas eu vou usar disso para ser forte, e para aprender e superar os meus medos e meus desafios. 
E é isso.. Provavelmente maistextos  grandinhos desses virão, e não precisa perder esse tempo enorme lendo nenhum deles. Provavelmente não vai acrescentar muita coisa pra você. Mas eu preciso fazê-los por mim. Para eu desabafar, para eu por pra fora, para eu me sentir um pouco menos sufocada, e tentar ser "eu" de novo...

Uma linha qualquer...

É sério que você não sente nem um pouco a minha falta...??

27 de agosto de 2013

Alguma linha que ainda não sei...

Descobri que estou evitando escrever e acabar descobrindo coisas sobre mim mesma, que eu tenho medo de assumir...

23 de agosto de 2013

Day...?

Aquele momento em que você se decepciona e sai comprando livros pra superar...
rsrs

17 de agosto de 2013

Eu to precisando mesmo vir aqui atualizar o blog, vir atualizar minhas "linhas por dia", atualizar os novos projetos, os novos pensamentos, os novos ocorridos...
A vida tá mudando. Tá tomando rumos muito diferentes do que eu imaginava, ou pudesse ao menos ter sonhado um dia...
E eu espero sinceramente que seja pra melhor...
Eu preciso vir escrever... Isso é fato. Eu preciso por pra fora essas frustações todas, pq ta me matando de novo...
To regredindo e isso não é bom..
Preciso baixar esse muro de novo, e não tá fácil...

14 de agosto de 2013

Eu ia escrever...
Até porque eu realmente estou precisando... Mas de repente as palavras fugiram, a inspiração foi passear em outro lugar... a paciência já foi dormir, e cabeça está mandando eu ir deitar, pq ela precisa pensar um pouco....
Acho que vou fazer isso. Quem sabe assim eu consiga reorganizar as coisas todas e fazer um post decente como eu quero da próxima vez...

14 de julho de 2013

Dia 85


O mais rápido possível, por favor!

Dia 84

Quando você só quer que o dia acabe logo...

13 de julho de 2013


Eu queria poder entender porque as coisas acontecem na nossa vida...
Porque motivo as vezes, Deus deixa com que tudo encaminhe tão bem, me deixa sonhar tanto, pra na última hora me tirar as coisas...


Não, eu não estou dizendo que Ele é uma pessoa ruim, mas será qe eu mereço tanta dor assim... Me sentir tão "responsável" pelas coisas que não são culpa minha.. Me sentir uma pessoa ruim e egoísta, ou me sentir até irresponsável as vezes...
Não sei... Será que é mesmo justo comigo me deixar planejar, sonhar, querer, fazer todas as coisas que eu fiz durante esses seis meses, simplesmente não terem valido de nada?
Só assim... "Não vai mais e pronto, acabou..."


Eu não tô somente frustrada. Eu tô frustada, eu tô até mesmo puta da vida, por não poder tomar as decisões da maneira que eu queria, porque seria um "capricho" meu...
Não é só um capricho, é muito mais do que qualquer pessoa poderia entender... Ir pro Rio agora significa o mundo pra mim. Eu me preparei pra isso, eu sonhei com isso, eu almejei isso mais do que qualquer coisa. E dói, dói demais saber que eu não posso participar simplesmente porque não querem me ajudar no que eu preciso...
Só saber que o "medo" (se é que pode ser chamado assim), o egoísmo dos outros, ou a falta de compreensão deles me deixam nessa situação de hoje... É pode ser que isso tudo esteja acontecendo porque não era a vontade de Deus, apesar de achar muito difícil que Ele não iria me querendo como Voluntária da JMJ. Pode ser que esteja acontecendo pra ter algo maior na minha vida, que eu também duvido que seja algo maior do que a JMJ... Pode ser só... castigo também por algo... Eu não sei...
Eu sinceramente não quero pensar nisso. Não quero mais tentar achar soluções... Eu quero ir pro meu quarto, em embrulhar, chorar tudo que eu consigo e ficar totalmente alheia ao mundo, porque eu sinceramente tô cansada das minhas decisões não dependerem só de mim....
Bom...
É isso...
Eu quero ficar alheia ao mundo, eu quero esquecer que um dia eu tive essa oportunidade na minha vida e que um "capricho" não me deixou aproveitá-la...

12 de julho de 2013

Dia 83



Pra tentar descontrair o ambiente um pouco...
hahaha

11 de julho de 2013

Dia 82

Vontade de voltar a ser criança...

Dia 81

Ir dormir com aquele perfume daquela pessoa especial...
x}

9 de julho de 2013

Dia 80

Um dia dedicado a música e em colocar os pensamentos no lugar...

8 de julho de 2013

Dia 79

Pooor favor, Mariana. Esteja fazendo certo dessa vez...

"Não minta para você, não sabote a si próprio, seja verdadeiro com o que você esta sentindo, não deixe de ouvir a sua intuição para tomar as mais importantes decisões. Sempre sabemos o que fazer, o que nos falta muitas vezes é a coragem!"


- Thaís Fernanda





Dia 79

And I need more... So much more...

7 de julho de 2013

Dia 78

Vamos sonhar um pouco, pq ainda não custa nada...

6 de julho de 2013

Dia 77

Tendo que tomar decisões difíceis e precisando de um tempo...

5 de julho de 2013

Dia 76
















E seja o que Deus quiser...

4 de julho de 2013

Dia 75

O céu arma a tempestade, e ela começa a se formar tbm aqui dentro...

Just... Thinking about us

Sabe quando você fica contando os dias para que finalmente os planos que você tanto faz ao lado daquele pessoa possam se tornar concretos? Para que você finalmente possa ser dele por inteiro, e ter ele por inteiro para você? 

Quando você passa a querer aquele futuro o mais próximo possível, porque sabe que vai poder fazer alguém feliz só por estar ao seu lado, e que vai poder ter alguém que te faz feliz de volta... Poder ter toda essa "troca", poder sentir muito mais do que se permite, poder se entregar de vez, poder ter certeza do que é amar e se sentir amada.... 

Poder ser finalmente sua, e pra nunca mais ser de mais ninguém...

Dia 74

Encontrar com velhas amigas e por a conversa em dia...

Dia 73

Pela vossa dolorasa paixão, tende misericórdia de nós, e do mundo inteiro...

1 de julho de 2013

Dia 72

Aquele momento em que você só quer esconder a cara e fingir que não é você mesmo

30 de junho de 2013

Dia 71

Acho que está finalmente acontecendo....

Dia 70

Foi o melhor até agora...
shaushausaus

29 de junho de 2013

Dia...

And... Is the end...
Good night
(i think)

28 de junho de 2013

Ainda tem um...
Aliás, alguns...



27 de junho de 2013

Dia 67

Eu... Preciso escrever... Urgentemente...


25 de junho de 2013

Dia 66


Vem pra rua pq a rua é a maior arquibancada do Brasil!
*---------*

Dia 65

Precisando atualizar pra onteeeem, minha lista de filmes

Dia 64

As vezes as coisas acontecem e você nem percebe...

24 de junho de 2013

Dia 63

Cansada e precisando urgentemente aproveitar minhas férias...